Construído durante a ditadura comunista na Romênia, o Palácio do Parlamento é um monstro em Bucareste. Mesmo com o seu funcionamento, cerca de 70% do palácio fica vazio. Atualmente, ele possui visitas guiadas para alguns salões em inglês, romeno e alemão.

Normalmente, é comum o uso da Separação dos Poderes quando se observa o sistema política de nações mundo afora. Do Brasil aos Estados Unidos, passando por boa parte da Europa, da Ásia e da África, temos o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Cada qual cuidando de suas especificidades constitucionais. No Brasil, a Praça dos Três Poderes une os Palácios destinados a cada um dos poderes. Sendo eles o Planalto do Executivo, o Nereu Ramos para o Legislativo e o Palácio do Supremo Tribunal Federal no Judiciário. Contudo, embora possam parecer caros, eles não são os maiores e nem mesmo os mais custosos para os cofres públicos. Pelo menos em termos de manutenção e na mobília avaliada. Esse recorde fica com o Palácio do Parlamento da Romênia.

palacio-do-parlamento-palatul-parlamentului

Com preguiça de ler toda toda a curiosidade? Então, aqui vai um resumo:

  • O Palácio do Parlamento de Buscareste, na Romênia foi construído do estilo arquitetônico comunista. Iniciado no governo de Nicolae Ceauşescu na década de 80, o palácio até hoje tem partes não terminados. Seu tamanho é essencial para colocar os poderes Executivo, seu Ministério, o Legislativo e o Judiciário em um único lugar.
  • Paradoxalmente, o Palácio foi feito exalando grandeza num período de carência do povo romeno. Um bairro inteiro foi destruído para que a construção pudesse ser produzida. Tudo isso depois de uma viagem do ditador romeno para a Coréia do Norte, que viu com seus próprios olhos as construções da ideologia Juche de Pyongyang.
  • No fim, o Palácio se tornou a maior construção administrativa civil do planeta, o maior palácio, o mais pesado e o mais caro. Seus custos de manutenção são equivalentes a de uma cidade média, chegando a cerca de seis milhões de dólares por ano.

Batizado em romeno de Palatul Parlamentului, o edifício é gigantesco, contando com 350.000 metros quadrados. Com este tamanho, ele é o maior palácio construído no mundo. Pela forma com o qual foi construída, ele também é o edifício mais pesado do mundo também. De maneira geral, incluindo-se edifícios militares e de uso comercial, o Parlamento Romeno é o terceiro em tamanho. Isso pode ser entendido perfeitamente quando da sua criação, uma vez que um bairro inteiro, o de Urano-Izvor foi demolido para dar lugar a construção. O início dos trabalhos e a encomenda ocorreu no final da década de 1970. A Romênia se via ainda ligada ao regime comunista da União Soviética, uma vez sua localização do outro lado da cortina de ferro.

[…] Com a queda do Comunismo e a deposição de Nicolae em 1989, cerca de 20% do edifício não estava pronto. Até o presente momento, algumas áreas do edifício não foram concluídas.

Nesta época, o controle do Estado estava nas mãos do ditador Nicolae Ceauşescu. Ele deu a missão para seu arquiteto chefe, Anca Petreşcu. A ideia original era que a construção fosse a responsável por sediar todos os poderes do Estado. A Presidência e todo o Corpo de Ministro e seus Ministérios, a Assembleia Nacional e o Poder Judiciário. Em uma analogia, é como se a Esplanada nos Ministérios em Brasília fosse anexada em um único edifício. As obras começaram em 1980. Porém, com a queda do Comunismo e a deposição de Nicolae em 1989, cerca de 20% do edifício não estava pronto. Até o presente momento, algumas áreas do edifício não foram concluídas.

palacio-do-parlamento-palatul-parlamentului

Mesmo com a falta de algumas áreas, o Palácio do Parlamento tem medidas avassaladoras. Possuindo cerca de 270 metros de comprimentos por 86 metros de altura. Conta com nada menos do 1.100 salas e 12 andares, além de quatro pisos subterrâneas. Seu aspecto robusto é uma personificação da estética comunista do seu tempo. Não por menos, acredita-se que a ideia para a criação do Palácio por Nicolae se deu após uma viagem do Ditador para a Coréia do Norte. Comandada por Kim Il-Sung, o “Libertador” e sua doutrina Juche, a ideia de personificar na figura do líder político um culto agradou ao governante romeno. Os edifícios construídos em Pyongyang, claramente uma amostra da grandeza do regime foram levados para Bucareste. Após um fatídico terremoto, Nicolae decidiu demolir um bairro inteiro, e assim, como comandante, conseguiu prosseguir em suas obras.

[…] Os edifícios construídos em Pyongyang, claramente uma amostra da grandeza do regime, foram levados para Bucareste. […]

Provavelmente, deve-se perguntar o motivo do nome de Palácio do Parlamento, uma vez que a pergunta ainda não foi respondida. Após a queda de Nicolae, o palácio ainda não foi servido a sua principal função. Contudo, a Câmara dos Deputados, que em romeno é Camera Deputaților foi transferido para o novo local em 1994. Pelo fato de que o antigo palácio fora doado para a Igreja Ortodoxa. Sendo assim, o único poder a administrar o enorme edifício até 2004, quando o Senado Romeno (Senat) também foi deslocado. Assim, todo o poder Legislativo estava dentro do Palácio do Parlamento, dando-o o nome com o qual é conhecido atualmente. Até hoje as duas Casas são as administradoras do edifício. Antes disso, ele já foi chamado de Casa da República durante a sua construção, e após 1989 como Casa do Povo.

palacio-do-parlamento-palatul-parlamentului

Junto do Legislativo Romeno, o palácio também abriga uma local de conferências internacionais, assim como uma gama de museus nacionais. Dentre eles, se destacam o Museu do Totalitarismo Comunista, o Museu Nacional de Arte Contemporânea e o Museu do Palácio. Mesmo assim, é comum que cerca de 70% do Palácio ainda permaneça vazio. Sua grandeza faz com que os gastos públicos para sua manutenção sejam igualmente faraônicos. Em uma pesquisa de 2008 da National Geographic, o Palácio do Parlamento foi avaliado em três bilhões de euros, tornando-se o prédio mais caro do mundo, o Palácio do Parlamento tinha um gasto com despesas administrativas avaliados em seis milhões de dólares por ano. Isso é mais do que o suficiente para manter uma cidade média no mesmo período. Nada mais justo vindo do maior e do mais pesado palácio do mundo.

Curiosidade: Hoje, é possível fazer visitas guiadas a áreas do Palácio do Parlamento, que ocorrem em inglês, romeno e alemão. Isso se deve ao fato da impossibilidade de se visitar o palácio por completo, pelo seu tamanho e pelas obras que não acabaram. Além disso, paradoxalmente, o Palácio Legislativo, sem dúvida ornado na opulência foi construído em um dos piores momentos de fome e miséria da Romênia. Então, é comum encontrar certa aversão local a esta construção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.